Crítica: Quem Quer Ser um Milionário

segunda-feira, fevereiro 23, 2009

Dos filmes que vi na corrida para o Oscar durante o Carnaval, dois me tiraram da cadeira. Um foi O Lutador com uma trilha sonora de rock empolgante, e outro foi Quem Quer Ser um Milionário com a música indiana misturada aos tambores japoneses. Quem Quer ser um Milionário não é um filme voltado somente para os pseudointelectuais idiotas que acham que o bom cinema acaba em Fellini e Bergman, qualquer pessoa pode aproveitar da mesma forma pois a história não é um simples filme americano de fazer chorar.

Onde Danny Boyle (diretor de Trainspotting e Extermínio) conseguiu atores tão incríveis e ainda fazê-los falar inglês? As crianças pequenas são realmente crianças da favela de Mumbai, acredita? O cinema de Bollywood desponta em produções de diretores americanos que trazem a alegria daquele povo para o mundo, suas tradições, danças, música, medos, problemas, e tudo mais que a empolgante e dicotômica Mumbai pode oferecer. O povo quer crescer, quer ter sonhos, conquistar objetivos, lutar por aquilo que é certo e viver de amor (como diz Jamal para Latika).

Quem Quer Ser um Milionário é a história de Jamal (Dev Patel que não é irmão de Kumar Patel!), um menino que mora em uma das favelas de Bombaim e que passou por vários problemas depois que sua favela foi atacada por rivais e sua mãe assassinada. Ele e o irmão tentam se manter vivos ao lado da menina Latika (Freida Pinto), mas durante uma fuga Latika fica pra trás. Ao crescerem seu irmão está envolvido com a bandidagem de Mumbai e Latika é, contra sua vontade, uma das garotas do chefão do crime na cidade.

Jamal quer muito reencontrar seu amor de infância e tirá-la daquela vida, mas sem forças, resolve aproveitar a chance de participar da versão indiana do "Show do Milhão" (Silvio Santos copiou até a música deste programa indiano). O problema é que os produtores do show não acreditam que um garoto de favela possa saber todas as respostas e desconfiam que eles esteja trapaceando. O filme é justamente Jamal contando à policia local por como sabia todas as respostas. Atenção para a cena em que o jovem Jamal toma um banho de fezes para ver seu ídolo da TV.

Eu sempre anoto no Palm as melhores cenas, frases e comparações, durante o filme. Mas neste filme o Palm ficou guardado no bolso e preferi deixar para escrever minha opinião agora quando cheguei. Você não consegue tirar os olhos da tela e mesmo sabendo todas as respostas do Quiz, você fica esperando a próxima resposta de Jamal como se estivesse para ganhar milhões junto com ele. Destaque para a linda Freida Pinto .

Nota que a Westein Company fez uma campanha, "por baixo dos panos", para promover seu filme O Leitor, dizendo que Danny Boyle usou crianças pobres, pagou muito pouco ou quase nada, e explorou equipes pobres de Mumbai. Tudo uma grande mentira pois Danny fez questão de trazer o máximo de pessoas do filme para a noite do Oscar. A trilha sonora de A. R. Rahman é magnífica .

Não saia do cinema no final, fique para ver o número musical completo. Diferente daquelas comédias bobocas em que todos dançam no final, a dança deste filme é uma ode a felicidade de todos aqueles atores e equipes em estarem participando de um filme que está alcançando milhões de pessoas no mundo inteiro. Só eu já escutei o tema "Jai Ho" umas 100 vezes hoje. No Oscar você via claramente a felicidade daquelas crianças em participarem do sonho, dos closes, da magia do cinema!

O brasileiro ainda tem vergonha de fazer como o americano que levanta no cinema e bate palma, mas até que algumas pessoas desta vez bateram palma e eu acompanhei. Quem Quer Ser um Milionário foi indicado a 10 categorias no Oscar e venceu 8, incluindo os prêmios de canção original e trilha sonora.

Não perca este filme nos cinemas! Não deixe pra ver em DVD e nem na televisão! Melhor, só nesse filme, veja o filme em uma sessão lotada pois você vai ver a emoção nos rostos, o melhor prêmio para qualquer artista.

Filmado nas ruas de Mumbai, a produção inglesa estreou na Índia no último dia 23 e foi acusado de reforçar estereótipos ocidentais sobre o país. Em Bihar, a polícia teve de aumentar a segurança depois que alguns moradores protestaram contra a palavra "dog" (cachorro) durante a exibição do filme. Nas cidades menores o filme - exibido com dublagem em Hindi - também está sendo rejeitado. Um filme mais para o ocidente, os donos de cinema têm poucas esperanças que o filme faça sucesso na Índia. Mais opiniões em: www.omelete.com.br

6 comentários:

Anônimo disse...

Quanto exagero, hein?

adv disse...

olá, gostei das últimas colocações sobre a reação do público indiano, não estava sabendo, mas não tenho dúvidas de que é um filme absurdamente ocidentalizado ;)

Anônimo disse...

Prezado Xande

A Índia esteve, por muitos anos, sob o domínio da Inglaterra! Inglès é tipo uma segunda língua naquele país!

Durante a "colonização" as crianças aprendiam Inglês, não sei como é agora!

Xandre Lima disse...

Mas nas favelas de Mumbai? As pessoas muito pobres? :P

Anônimo disse...

Muito bom seus comentários. Este é um excelente filme, estando entre os melhores que já assisti. Recomendo!

Anônimo disse...

Achei o filme meia boca... mas em um ano de porcarias um meia boca é campeão. A melhor coisa do filme são as crianças. Porém não gostei da atitude dos produtores, que visivelmente exploram os atores mirins.

Postar um comentário

Compartilhe suas opiniões.